Novidades

Voltar

Expo Dubai 2020 divulga novas imagens dos pavilhões nacionais

Falta apenas um ano para a Expo 2020 Dubai. Um dos mais esperados eventos do calendário da arquitetura, inicialmente programado para ser inaugurado neste ano, teve de ser adiado por razões já muito evidentes. Recentemente, com o intuito de promover o adiamento do evento para o ano de 2021, a comissão organizadora revelou uma série de novas imagens do canteiro de obras em Dubai. Ao longo deste largo e confuso ano, apenas as obras de paisagismo e dos principais edifícios da Expo foram concluídas. Ainda assim, a construção dos 192 pavilhões nacionais não será deixada para a ultima hora, e a previsão é que tudo esteja concluído até o final deste ano.

Como foi anunciado no mês de maio, o evento terá lugar entre o dia 1 de outubro de 2021 até o final de março de 2022. Os organizadores se mantém otimistas e estão esperando milhões e milhões de visitantes para o ano que vem. Adiada por razões já muito evidentes, a Expo 2020 será realizada em 2021. Com a principal intenção de não deixar o interesse pelo evento esfriar, a comissão da Expo 2020 Dubai acaba de publicar algumas imagens das obras em andamento, como o Pavilhão de Sustentabilidade de Grimshaw, o Pavilhão da Mobilidade de Foster+Partners, o Al Wasl Plaza de Adrian Smith+Gordon Gill Architecture, bem como imagens conceituais do Pavilhão das Oportunidades criado pela AGi Architects. Além disso, alguns pavilhões, como o da Rússia e da Noruega, já estão prontos e esperando.

Previsto inicialmente para ser inaugurado em outubro de 2020, como sugeria o nome do próprio evento, grande parte da estrutura da Expo já está pronta e a esperar por dias melhores. Implantado poucos quilômetros ao sul de Dubai, o plano diretor para a Expo 2020, concebido pela HOK, se desenvolve a partir da Al Wasl Plaza, um projeto que leva a assinatura de Adrian Smith+Gordon Gill. Como elemento central da proposta, a Al Wasl Plaza opera como um elemento de conexão entre os três distritos temáticos da Expo Dubai e seus pavilhões correspondentes: o Pavilhão da Oportunidade, o Pavilhão da Mobilidade e por último, o Pavilhão da Sustentabilidade. Bem ao lado da titânica cúpula desenhada por pela equipe da Smith+Gill, e possível ver o Pavilhão dos Emirados Árabes Unidos tomando forma, o qual leva a assinatura de ninguém menos que Santiago Calatrava. O portão de acesso de 21 metros de altura projetado por Asif Khan, já completo e inaugurado, também parece confuso ao esperar ansiosamente pelos visitantes que não vieram.

Contando ainda com mais de 86 edifícios permanentes projetados pela Hopkins Architects, boa parte da infraestrutura da Expo já poderia estar sendo utilizada. O Pavilhão da Sustentabilidade será transformado em um museu de ciências, porém, somente após a conclusão do evento em 2022. Uma floresta de árvores solares, com “1.055 painéis fotovoltáicos poderão gerar até 4 GWh de energia por ano, eletricidade suficiente para carregar mais de 900.000 telefones celulares”. O Pavilhão da Mobilidade, que por sua vez espera que o evento seja um grande sucesso, já revela parte daquele que será “o maior elevador de passageiros do mundo, com capacidade para transportar mais de 160 pessoas simultaneamente”. Imagens do Pavilhão da Oportunidade ainda não foram divulgadas, mas assim serão quando chegar o momento certo.

 

Galeria